PINK - Mulher com Propósito

Bagagem – O que eu devo carregar? – Parte 3

Publicado em 22/05/2019
Atualizado em 22/06/2019

Bagagem – O que eu devo carregar?

Com o crescimento em redes sociais e a exibição de uma vida editada, todos nós ou a grande maioria tem vivido uma vida ditada pela pressão de medirmos nossa vida com a vida dos outros de forma constante e ilusionaria.

Isso adiciona um peso que gerações passadas não tiveram que carregar. Hoje existe esse conceito de que se eu estou ocupada, se eu tenho uma agenda superlotada e se eu estou fazendo mais do que é humanamente possível significa que sou importante e tenho valor. E começamos a buscar nosso valor enquanto estamos fazendo.

A pressão para mostrarmos o quão ocupados somos é tão grande que chega a ser competitivo. Nos gabamos de nossas agendas cheias e do quanto temos que fazer sem nos darmos conta que a carga só fica mais pesada e esse peso vem nos sufocando e roubando nossa vida.

Outra coisa que aprendi fazendo minhas malas é que só porque algo cabe na minha bagagem não significa que eu preciso levar. Carregar uma mala menor ou mais leve faz minha viagem menos estressante e menos cansativa.

Assim também é com a nossa vida. O fato de sabermos fazer e termos a habilidade de fazer algo ou de ser algo bom não significa que devemos fazer. Todos os dias eu tenho exigências no meu tempo, assim como você também. Eu tenho caminhado uma grande jornada para saber criar limites que asseguram a permanência na minha faixa.

Mudar de faixa porque eu estou me sentindo pressionada com os outros carros na rodovia e dirigir acima do limite estabelecido, como forma de proteção para todos nós, só vai me jogar dentro da zona de risco de um acidente que pode destruir a minha vida e a vida dos que estão na rodovia comigo.

Eu quero desafiar você que está se sentindo sobrecarregada e que fez uma lista das coisas que você está carregando, mas não consegue ver onde você pode aliviar a carga para não afundar, que você convide alguém para te ajudar a analisar o seu peso; talvez você descubra que o peso não está realmente no que você está carregando visivelmente, mas é um peso originado em algo que você não consegue ver.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”(Bíblia – Mateus 11:28).

Jordânia Nargiz

Publicado por Cristina Gonçalves

Sobre Jordania Nargiz

Casada com o Pr. Garo Nargiz, mãe de dois filhos, advogada. Ama ler e ajudar pessoas a viverem intencionalmente e com propósito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão voltar ao topo
PINK – Mulher com Propósito
Mesinha