fbpx
PINK - Mulher com Propósito

Rejeição

Publicado em 01/05/2024
Atualizado em 03/05/2024

Mais cedo ou mais tarde, de uma forma ou de outra, todas nós experimentamos rejeição. Mas, algumas de nós vivem nesse estado. Talvez você se pergunte: “Como alguém pode viver em estado de rejeição?”

Isso acontece quando a pessoa passa por uma situação em que se sente tão profundamente rejeitada que, daquele ponto em diante, essa experiência influencia todas as demais circunstâncias de sua vida, incluindo os relacionamentos.

Se esse for o seu caso, meu desejo e minha oração são para que você não apenas desfrute a cura e a libertação, como aprenda passos práticos para lidar com a rejeição quando ela tornar a acontecer. Também espero que ela não seja mais o GPS de suas emoções, nem o guia de suas ações e reações no âmbito relacional.

A rejeição dói, e, assim como há níveis de dor física, existem níveis de dor emocional. Para tornar claro o que pretendo expor, de início vou me ater à dor física. É mais fácil tratar, suportar ou mesmo ignorar uma dor de cabeça comum, eventual, do que lidar com uma crise de enxaqueca ou uma forte dor de dente. Algumas dores físicas não nos imobilizam, mas outras nos obrigam a mudar nossa rotina, interferem em nossa capacidade de pensar e sentir de maneira razoável.

Existe ainda aquelas dores que interferem em nossa capacidade de decidir, julgar e escolher. Dependendo do nível da dor que enfrentamos, nosso desejo é ficar quietas, em repouso. Todos sabemos que, em determinadas circunstâncias e conforme a intensidade da dor, existe a possibilidade de ficarmos paralisados.

Como curar a dor da rejeição?

É fato: na dor, nos concentramos em encontrar alívio a qualquer custo. E, diante da dor da rejeição, também rejeitamos. As dores emocionais ativam regiões no cérebro semelhantes àquelas ativadas por dores físicas. É por isso que a dor da rejeição se apresenta a nós de maneira tão real, tão concreta.

Porém, a despeito de quão profunda seja a dor, Deus tem ciência dela, ela a vê e seu sofrimento. “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.” (Bíblia, Hebreus 4:15). Você não está sozinha nisso!

Por tanto, tenha esta verdade sempre em mente: não se cura a rejeição dando tempo ao tempo, ignorando ou rejeitando o outro, escondendo-se ou substituindo as pessoas. Em vez de nos empenharmos em sermos aceitas em novas relações, devemos retornar ao começo da nossa história e nos ancorar na certeza de que fomos criadas em aceitação. Essa é a nossa origem! Rejeição se cura com a revelação e a certeza de quem somos desde muito antes de havermos sido rejeitadas.

Os teus olhos viram minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles ainda existia.

Salmos 139.16

Você havia sido formado e desejado antes da rejeição!
Confira mais sobre rejeição no livro “Você não está sozinha” de Jordania Nargiz.
Adquira aqui: link na Amazon

Categoria: Destaques,Rejeição
Tags:
Jordania Nargiz
Sobre Jordania Nargiz

Jordania Nargiz é brasileira, seguidora de Jesus, advogada, casada e mãe de dois filhos, idealizadora do PINK - Mulher com Propósito (PINK Women With a Purpose). Siga-a também no Instagram @jordanianargiz e visite seu site oficial

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão voltar ao topo
PINK – Mulher com Propósito
Mesinha
MENU